Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



o "câncaro", o meu pai e eu...#13 dia 39

por lady magenta, em 13.10.11

(imagem retirada da net)

 

 

E esta noite dormis-te assim...Teve de ser. As malvadas dores que não te largam, obrigaram-te a curvares-te sobre ti para conseguires sossegar...Contaste-me com lágrimas nos olhos e, eu do alto do meu pedestal, só te respondi que é melhor dormir assim do que não dormir de todo...Fui estúpida eu sei, mas se te dissesse o que sinto pai...Ai pai...Porquê? Porquê tu? Porquê assim...Tantos porquês que vão ficar sem resposta...E depois ainda tenho de ouvir certas bestas dizer para não sofrer por antecipação! A vontade que tive foi de escrever, ou telefonar e dizer assim, umas coisinhas bem típicas da minha pessoa, dentro do género "dark-bairro-shunga"...Enfim...Sabes pai, queria poder gritar com esse malvado cancro, afuguentá-lo, mandá-lo à merda quem sabe...Podia ser que se me desse uma daquelas minhas características fúrias ele fugisse...Quem me dera ter com quem me revoltar. Revoltar com quem? Para quê?... Eram dois trabalhos, revoltar-me e "desrevoltar-me"! Enfim pai... Ao menos hoje quebrámos as regras, fugimos à dieta imposta e comes-te açorda e carapaus fritos...Dizem que é comer de pobre, olha ainda bem! Soube-te "pela vida" e a mim fez-me bem, ter um momento de aparente normalidade...Aparências...Neste momento é o que me resta.

Sabes pai, um dia que leias tudo o que escrevi, sei que te vais orgulhar ainda mais do que te orgulhas de mim...Afinal eu fui a proscrita, a drogada, a ladra, a leviana...Fui isso tudo e mais... Tanto que lutei até te mostrar que afinal renasci das cinzas...Que a ideia que tinhas era errada.

Sim pai, há palavras e conversas que não precisamos de ter...Os nossos olhares dizem tudo.

Hoje vi que tens medo...E tu viste que eu também...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:40


1 comentário

De Fátima Soares a 13.10.2011 às 23:00

Olá o teu relato levou-me às lágrimas. Só quem passa por "isso" sabe como é. Não se consegue ser forte mesmo que se aparente é uma angústia um desnorte que nem sabemos em terra andamos ou o que fazer tamanha a impossibilidade de ser de algum proveito. Se gritar adiantasse ou dar uma valente sova a esse "desgraçado" para ele não invadir quem amamos e desaparecer da face da terra também para não fazer mal amais ninguém e provocar tanto desgosto... Amiga muita força. E os carapaus com açorda são bem bons e se ele gostou já valeu pelo melhor repasto Deus o ajude e ati também e muita coragem e força para lutar. Um beijinho muito doce com carinho.

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D