Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


O "câncaro", o meu filho e o pai...

por lady magenta, em 31.08.12
 
ÍDOLO DE UMA VIDA!
por Rui Monteiro a Sexta-feira, 31 de Agosto de 2012 às 3:09 ·

 
 
 

Pai.. isto é aquilo que eu tanto te quero dizer.. mas não tenho coragem nem para metade.. então, fica por escrito.. sei que não irás ler pela tua condição do momento, mas quem sabe se não a irei ler-te antes de algo acontecer..Já lá vão 17 anos.. sim, é verdade, 17 anos.. o tempo passa a voar.. não estiveste presente em muitas ocasiões.. não estiveste presente quando o meu 1º dente me caiu.. não estiveste presente quando eu parti a cabeça.. não estiveste presente à medida que eu ia construindo o meu sucesso escolar.. não estiveste presente em maior parte das coisas boas e coisas más.. mas não faz mal.. eu perdoo-te.. e além de te perdoar, continuo a olhar-te com orgulho.. porque continuas o meu ídolo..Já estou a ficar velhinho para fazer birrinhas.. e muito mais nos tempos dificeis em que estamos.. mas se havia coisa que eu gostava, era quando me chamavas à atenção de forma algo brutesca depois de uma birrinha minha, e passado uns minutos me davas um miminho e uma palavrinha de conforto.. não foste perfeito.. tiveste muitos problemas ao longo do teu caminho.. mas sempre os enfrentaste com um sorriso no rosto.. apesar de todos os teus defeitos, sempre foste uma pessoa maravilhosa.. sempre pronta a ajudar o seu amigo, e acho que foi de ti que eu herdei este coração bondoso. Muitas das vezes, as pessoas aproveitaram-se da tua bondade, e apunhalaram-te pelas costas.. mas apesar disso, nunca deixaste de lhes estender o braço uma segunda, terceira ou quarta vez.. nunca ligaste se te iriam apunhalar novamente.. apenas estiveste sempre pronto a ajudar.. Mas sempre tiveste problemas.. eram constantes as discussões entre ti e a avó, eram constantes as discussões entre ti e a mãe enquanto estiveram juntos.. mas nunca descoraste.. cometeste muitos erros na vida, erros fulcrais aqui e ali, por vezes viravas as pessoas contra ti pelo que fazias, mas se há algo de bom que fizeste e de que todos se devem orgulhar.. foi trazeres alguém ao mundo.. EU! E o meu maior desejo é que um dia venha a ser metade da pessoa que tu foste!Tal como tu, não sou perfeito.. tenho defeitos enormes, que me podem vir a custar caro no futuro, discuto com tudo e todos, estou na idade das parvoíces e sinto-me revoltado com o mundo.. mas se há coisa boa que herdei, foi o teu grande coração..Natal de 2008.. já não te deves lembrar.. foi um gesto pequeno da tua parte, mas eu jamais esquecerei.. deste-me o Kit Sócio do Benfica.. lembras-te? Fiquei tão chateado quando soube que era aquilo e não o jogo que eu queria.. mas apesar disso, fiquei muito feliz.. fiquei feliz porque pela primeira vez na vida senti-te presente na minha vida.. senti que irias dar tudo por mim e senti que finalmente seriamos pai e filho.. Natal de 2009, lembras-te? Calhou a Playstation 3.. andei meses e meses a chatear-te que queria uma.. e cheguei mesmo a julgar que não a irias comprar.. sempre me disseste que ficava para a próxima.. e comecei a desanimar.. deixei de acreditar que tinhas mudado e que irias ser o pai que tanto quis.. mas não.. prometeste e cumpriste! Custou mas foi.. demorou mas chegou! Foi provavelmente o dia mais feliz da minha vida.. não pela consola, não nada disso, mas pelo gesto.. já me tinham dado tantas coisas, e algumas coisas com bem mais valor que isto.. mas aquilo que eu tanto desejava, ter-me sido dada por ti.. foi talvez a cereja no topo do bolo.. E não parou por aqui.. a partir dai, começaram a ser mais frequentes os gestos.. presentes, estares em casa para estares comigo etc etc.E por isso, te agradeço muito.. posso dizer que por tempos, tive o pai que sempre desejei.. não perfeito, mas foi o que tive.. e agradeço por isso..Abril de 2011.. o ano que marcou a minha vida.. e foi neste mês que se descobriu o que iria ser a tua perdição.. Tiveste uns tempos doente, andavas a passar um mau bocado e foste ao hospital.. quando liguei à avó para saber como estavas.. ela disse-me que tinhas um tumor no fígado.. aquele momento foi como se eu deixasse de existir.. nunca me tinha dado com este tipo de problemas, mas sabia perfeitamente o que era.. deixei cair o telefone e enchi-me de lágrimas.. vesti-me a correr e fui de imediato ver-te.. não pensei noutra coisa.. quando cheguei ao pé de ti, perguntaste-me porque tava a chorar.. e disseste que ia ficar tudo bem.. todos me perguntaram porque estava a chorar.. ainda não deveriam ter bem noção do que estava para vir.. mas eu tive a perfeita noção.. antes de sequer começares a definhar, eu já tinha noção do que se ia passar.. e assim foi.. foste operado e removeram-te parte do tumor, mas mais não puderam fazer.. fui-te visitar ao hospital, e uma vez mais, rebentei em lágrimas.. senti-me cada vez mais revoltado com o mundo, senti-me só, isolei-me de tudo e todos.. fui criando uma barreira.

O tempo foi passando.. e em Setembro desse mesmo ano, descobriu-se o problema do avô.. tal e qual o teu.. e eu rebentei uma vez mais.. a primeira coisa que pensei foi "Já não basta? Já não basta o que se passa com o meu pai, ainda ter que ser o meu avô?". Pois.. e foi assim que voltei à beira do colapso.. mas foi a partir dai que ainda te comecei a idolatrar mais.. mesmo com o teu problema, mesmo sabendo que não deverias sair à rua, e deverias repousar o máximo de tempo possível, não deixaste de estar presente.. todos os dias passavas lá em casa.. todos os dias ias ver o meu avô e a mim.. apesar dos "problemas" foram tempos perfeitos..E o tempo foi passando.. e tu foste definhando.. passado uns meses, rebentou-te uma úlcera.. e segundo os relatos da mãe e de todos os que presenciaram, metade do sangue do teu corpo, foi parar ao chão, paredes e tudo quanto era possível.. o médico disse que se tivesses sido socorrido uns minutinhos mais tarde, não passavas daquela noite.. aliás, quando a mãe chegou e me contou, ela disse-me que provavelmente não passavas daquela noite.. fiquei a noite toda a chorar.. e a desejar que tudo corresse bem para que eu podesse voltar a estar contigo.. e tudo correu bem. Voltamos ao passar do tempo.. e foste piorando de dia para dia.. até que, no dia 22 ainda deste mês (Agosto), uns minutos depois de acabar o dia dos teus anos, e de começar o meu, foste para o hospital.. ainda voltaste para estar presente nos meus anos.. e por isso também de idolatro.. apesar da tua condição, deste tudo quanto conseguiste para estar presente e teres os meus 17 anos na tua memória.. acabaste voltando para o hospital no dia seguinte.. e de dia para dia, foste piorando.. O médico falou com a avó.. e disse que o teu estado só irá piorar, e pouco ou nada há a fazer.. que se calhar era melhor induzirem-te em coma para tu poderes 'dormir' até partires.. ou seja, diminuirem-te o sofrimento..Nem imaginas o quanto isto me está a custar.. Todos os dias acordo a chorar e a pensar em ti.. todos os dias me deito a chorar e pensar em ti.. e não há um único dia em que eu não tenha pesadelos sobre tudo isto.. e em todos os meus pesadelos.. tu estás à beira de partir.. e quando partes, eu morro por dentro.. sinto uma tristeza enorme.. é como se parte de mim tivesse partido contigo..Só desejava que nada disto tivesse acontecido.. mas olha, foi o que nos saiu na ribalta.. Ainda não partiste, mas sei que é melhor começar as despedidas, antes que seja tarde de mais.. é agora a altura para dizer tudo.. provavelmente não terei coragem para te dizer nem metade.. mas prometo que vou pelo menos escrever uma carta para que alguém te leia essa dita carta.. não prometo não ficar destroçado quando acontecer o pior.. mas prometo que vou dar tudo por tudo para que não tenha sido em vão.. nunca te vou esquecer.. e quero ter parte de ti em mim! Quero que quando falem de mim digam "Ele herdou isto do pai.. ele é tal e qual o pai..", mas que o digam com orgulho!! E acima de tudo, quero saber que seja lá para onde fores, me acompanhas.. e que tens orgulho em mim! Independentemente do que eu fiz, faço ou farei.. Só quero sentir que nada foi em vão.. e que mereço a tua aprovação..Não foste perfeito, ninguém é.. mas és o meu pai.. o meu ídolo.. e todos os dias penso como teria sido se nada disto tivesse acontecido. Esta é a minha mensagem de despedida (adiantada).. não foi dito nem metade do que se passou entre nós.. nem foi dito metade do que foi o nosso relacionamento.. mas apesar de todo o mal que me fizeste ao não estares presente, eu apenas irei recordar o bem que me fizeste.. e não te vou deixar ir sem saberes que eu te perdoo por não teres sido o pai perfeito.. e sem saberes que és o meu ídolo, e que sempre que falar de ti, terei o maior dos orgulhos. As lágrimas escorrem o meu rosto no momento.. e sei que durante uns tempos assim será.. são tempos difíceis, mas um dia vou olhar para trás e vou dizer que valeu tudo a pena.. porque me moldaram numa pessoa forte.. posso dizer que estou preparado para a vida.. e agora é que ela começa..Só peço que deixes de sofrer.. e quando achares que é hora de partir que o faças.. nós iremos chorar, mas a vida continua.. e sei que estarás a olhar por todos nós.. E por tudo o que ficou por dizer.. eu apenas te direi: AMO-TE PAI! NUNCA TE ESQUEÇAS DE MIM, DA MESMA MANEIRA QUE EU NUNCA TE VOU ESQUECER...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:32

Ai a minha vida...

por lady magenta, em 30.08.12

 

 

Estar cansada é mau; ou melhor, estar cansada com horas de sono em atraso é muito mau.

Começar a manhã com o meu pai a fazer crises de hipoglicémia, suores frios e febre, é pior que mau...Ter de deixar a minha mãe com ele, sozinhos, enquanto as pessoas do "plano de retaguarda" chegam, é duas vezes pior que mau.(Obrigada tios/padrinhos, por "voarem" para nos ajudar...)

Ter de chegar em cima da hora ao emprego, levar o carro para o centro de Lisboa, fazer um trajecto a corta mato e, não conseguir parar de pensar no que deixei em casa, é três vezes pior que mau.

Hoje tem sido um dia MESMO muito mau...

Tenho sono, porque o raios partam do Morfeu, resolveu debandar deste Ser. Estou cansada porque nos últimos dias, é como se me treinasse para uma maratona. Até as coisas mais simples de fazer e pensar, me parecem tarefas titânicas...E titânio só na coluna daqui por uns meses.

Até gostava de conseguir ser sarcástica e escrever umas coisa com humor, mas à frente só vejo carneirinhos a saltar a cerca...

Definitivamente, este cansaço é mau.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:25

O "câncaro", o pai do meu filho e eu...

por lady magenta, em 29.08.12

 

 

Olho para esta tela branca, mas sinceramente, não sei por onde começar.

Pelo inicio era boa ideia. Mas onde ficou ele? Ficou à quase dois anos atrás, quando me disseste que estavas doente, sabias que era mau e me pedis-te que pesquisasse sobre a tua doença...

Contra todas as estatísticas, um tumor dos piores e mais agressivos, resolveu sair-te no "euromilhões" do cancro.

Esta doença tem destas coisas...É como uma mulher linda vestida, que quando se despe e tira as cintas, fica toda flácida e cheia de estrias...

Hoje resolvi ter a mania que sou forte e fui-te ver. Não sei se por caridade, masoquismo, ou por outra das milhentas razões que podia enumerar...Ah, porque temos um filho em comum, também pode servir como uma boa razão...Acho que fui, para me certificar, que a imagem que tive tua, no dia dos anos do teu filho era mesmo tua...E é. És tu que nessa cama de hospital perdes a força a cada suspiro.

Hoje tive de por em acção os meus dotes de pseudo-psicologa, (abençoado semestre que ainda me serve para algo), para poder explicar à tua mãe que quando o médico sugeriu induzir-te o coma, não o fez para te matar, mas sim, para te deixar partir em paz...No final, a tua equipa médica fez o melhor que pode por ti. Tentaram tudo nesta batalha, mesmo sabendo que acabarias derrotado... Esse malvado monte de células já estava tão espalhado quando foi descoberto, que mesmo tendo tu sido sujeito a uma longa cirurgia, já sabíamos que as hipóteses de cura eram nulas...Ao menos ainda te sujeitas-te aos tratamentos de quimioterapia...Terríveis, mas acabas-te por não perder o cabelo, só a cor dele. É terrível Paulo. Ter de explicar tudo isto ao teu filho, que no fim, bem feitas as contas, sempre te amou mas nunca te teve. O que ele deve estar a sofrer agora...Com o pai e o avô em igualdade de circunstâncias...Pelo menos não se vão rir um do outro e, se realmente existir outro lado, podem estar juntos.

Terrível, é uma palavra que não chega para exprimir, o quanto esta situação tem de escabroso...

Terrível, pessoas que estão a ler isto, não é suficiente para que percebam, que são duas famílias, que têm entre si um elo comum, a passar na mesma linha temporal, pela mesma doença, com o mesmo inevitável final...

O ponto em comum nem é a doença. É um maravilhoso Ser humano que acabou de fazer 17 anos e, que a cada suspiro vai ficando sem dois dos homens da sua vida.

Terrível, é apenas uma palavra. Isto é a nossa vida.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:15

Ai a minha vida...

por lady magenta, em 29.08.12

 

 

E o Morfeu lá resolveu dar as caras. As caras e o sono...Que também é importante, para pessoas hiperactivas, como eu.

E deu-me cá uma dose, que juro, podia dormir, non-stop, provavelmente uma semana...Nas calmas!

E noutra vertente, mais "sócialyte", virámos página dos "livros das caras", Facebook, para os menos entendidos, nesta minha forma de escrever brejeira e bairrista...É só procurarem por "Poppies and Butterflies" e, lá aparece esta coisa deprimente à qual gosto de chamar Blog...

E a noite foi boa...Depois de acordar com a minha mãe e o meu pai a....Discutirem. Imaginem! Ah pois. Julgam que esta coisa de ter doenças terríveis nos impede de viver em todo o esplendor? Of course not. Discutiram, berraram e, eu como filha bem ensinada que sou deixei...Também têm direito a desabafar...E a discussão deu frutos. Já que o meu pai não pode comer tudo, mas levou a dele à avante e comeu uma maçã...À uma da manhã... Ninguém merece eu sei...

E de maneiras, que hoje, imbuida que estava da minha capacidade "pensativa", cheguei à conclusão que não tenho meio termo. Ou sou ou não sou. Não há cá áreas cinza, nem em tons descoloridos...

Isto tudo a propósito...Já não me lembro de quê, porque o magano do Morfeu pregou em mim tamanha camada de sono, que se pudesse, era mesmo aqui que ferrava os olhos e o corpo extra-curvilíneo...

Fui...Ver se produzo em massa e me preparo psicologicamente, para a visita ao pai do meu rico filho mais velho...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:48

O "câncaro", o meu pai e eu...

por lady magenta, em 28.08.12

 

 

E estamos de volta a casa.

Com 350 avisos do que devemos ou não fazer, mas imaginem, com apenas e só, uma receita médica para aviar...

Até se podia pensar que, tendo em conta o estado de saúde do meu pai, lhe iriam prescrever dezenas de medicamentos..1. Apenas e só.

...

Adiante.

E nem tudo é melodramático nesta vida de doenças.

Também temos os nossos momentos de folia e animação!

Como por exemplo, quando o meu pai faz de conta que é teimoso para levar a sua avante; ou quando insiste em que a minha mãe lhe leve fato completo com gravata e tudo, para a saída do hospital; ou ainda, save the best for last, quando vai a andar no passeio e lhe caiem as calças...E a fralda!!!

Rimos. Alto e bom som! O meu pai, a minha mãe e eu...Rimos, porque amanhã podemos não ter hipótese e porque foi uma situação do mais inusitado que nos deverá acontecer...

Até o Sr. do táxi que nos transportou se riu...Sem saber porquê.

Riu, ouviu-nos e, no final da "bandeirada", disse-me baixinho; "Continue assim...Com essa força e coragem...E olhe, tudo de bom..."

E tudo em mim se estilhaçou.

Foi como, mais uma vez, levasse um murro no estomâgo e me forçassem a acordar para a realidade...

Mas aquele momento em que olhámos para o meu pai, magrissimo, de calças nos tornozelos e fralda também, esse já ninguém nos tira!

Quem diria pai, que um dia irias ficar despido da cintura para baixo, em plena rua?

Ai pai...Ao menos estas gargalhadas já foram nossas...

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:52

O "câncaro", o meu pai e eu...

por lady magenta, em 27.08.12

 

 

E de maneiras, que cá andamos.

Depois de exactamente 15 dias de internamento, o meu pai vai ter alta.

Alta clínica, diga-se, já que segundo o médico, neste momento não existe mais nada a fazer...No entanto, com a promessa de que daqui por mais uns dias, não se sabe quantos, estaremos certamente de volta...É o que esta doença tem de bom, vai na volta estamos no "hotel"...

Sem piada, mesmo.

And lazarus emerges...Again.

Desta vez pior, a cada dia pior...

E eu de minha justiça digo, mãe da foca...Ainda não chega? Para quê isto? Porquê?

O pai do meu filho também está pior.

Fazemos o dois em um...Já que somos assim tão fantásticos.

Eu por mim digo que basta, chega, enough.

Faço questão de ir fazer o meu Testamento Vital. Não quero cá tratamentos paliativos, não quero sofrimento desnecessário. A vida é minha. E se um dia tiver de ser eu a colocar o ponto final, para evitar esta tragédia em vida, colocarei. Sem "fom-fom" nem "gaitinha"!

Os que me conhecem sabem que as minhas crenças destinam-se aos Homens. Não acredito em Deuses, semi-Deuses nem afins. A prova está à vista. E não me venham teorizar com a máxima de que, de todo o sofrimento surge algo bom...Quanto mais não seja, uma boa depressão profunda, por aí...

...

E hoje até o meu pai me disse que não estou bem...Pois não pai. Isto de ser filha de pai doente à quase uma ano, e ter de acompanhar esta doença miserável, desgasta, mói, trucida, cria vácuo...

...

Acho que os meus débeis nervos precisam de um calmante, hoje, mais por aí...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:25

Ai a minha vida...

por lady magenta, em 26.08.12

 

 

Só para dizer, que pela primeira vez, desde que o meu pai ficou doente e, tem estado internado, que não o fui ver...

Que sinto remorsos mais que mágoa, porque nunca sei quando chegar será a última vez...

Que o aniversário do meu rico filho mais velho foi na passada Quarta-feira e, que mais pareceu um velório...Com tudo a fugir quando se cantou os parabéns...Ele faz anos no dia a seguir ao do pai e, o pai não quis deixar de passar o aniversário com ele...

Que tudo isto me transtorna e que cada vez tenho menos respostas, para a pergunta "Como estás?"...

Que isto é a vida.

A nossa vida...

Desde à quase 1 ano...

...

De resto, tudo na mesma.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 23:01

Ai a minha vida...

por lady magenta, em 24.08.12

 

 

Deixa eu dizer o que penso dessa vida peciso demais desabafar

Deixa eu dizer o que penso dessa vida preciso demais desabafar

 suportei meu sofrimento de so se mostrar em riso inteiro

Se hoje canto meu lamento Coração cantou primeiro

E voce não tem direito

 De calar a minha boca

 Afinal me doi no peito

 Uma dor que não é pouca

Tem dó

 Deixa deixa eu dizer o que penso dessa vida preciso demais desabafar

 Suportei meu sofrimento De so se mostrar em riso inteiro

Se hoje canto meu lamento

Coração cantou primeiro 

E voce nao tem direito de calar a minha boca

Afinal me doi no peito uma dor que não é pouca

Tem dó Deixa deixa eu dizer o que penso dessa vida preciso demais desabafar

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:04

Ai a minha vida...

por lady magenta, em 21.08.12

 

 

A minha vida deixou de me pertencer.

É um facto incontornável.

Se por um lado me deixa um "tantinho" angustiada, por outro, e tendo em conta as circunstâncias, chego à conclusão que afinal padecia de uma extrema arrogância em relação à vida em si.

Não escrevo isto com mau humor, nem com mágoas. Constatei um facto. A minha vida não me pertence apenas a mim. Eu controladora e manobradora, que pensava estar no topo da "cadeia" pessoal que era a minha vida...Como as pessoas se enganam.

Afinal, eu que odeio que me subestimem, acabei por cair no erro crasso de subestimar tudo.

É engraçado vivenciar este tipo de coisas, e constatar que afinal, uma doença tem mais mais poder sozinha sobre nós, do que todo um conjunto de circunstâncias.

A doença do meu pai, acaba por si só, ser também uma grande lição de vida...Nestes últimos onze meses, aprendi tanto, mas tanto, que juro, por vezes chego a sentir-me centenária...

O estado do meu pai agravou-se durante esta noite.

Certezas não há, nem podem haver tendo em conta que o meu pai é um doente atípico...No entanto, em amena cavaqueira com a extraordinária equipa médica que o segue, não gostei do tom evasivo com que me tentaram iludir.

A única certeza é a de que amanhã o seu segundo neto fará dezassete anos, e muito sinceramente, não queria nada que recebesse por presente a perda definitiva do avô que o ajudou a criar...

A vida é uma caixinha de surpresas, não acham?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:31

Ai a minha vida....

por lady magenta, em 19.08.12

 

 

E dou por mim, a vaguear por Lisboa, no caminho para casa...

Ou melhor, dou por mim a mentir piedosamente e a rezar a todos os santos automobilísticos, para que não se fura-se nenhum pneu ou avaria-se o carro, apenas e só, porque me apeteceu fazer o caminho de casa, com uma passagem por dentro do hospital...Shame on me...

Ainda não percebi se foi por puro egoismo ou um ataque extremo de insanidade...

Aquela hora era impossível visitar o meu pai, ele não está perto da janela, logo, não me veria a passar, e o mais estranho, ele jamais pensaria que o fizesse...Mas fiz. Quanto mais não fosse para aplacar estes amigos imaginários que me atormentam, fiquei recentemente a saber, que se chamam consciência e, têm vários níveis de interacção comigo...Acho que foram aplacados. No momento em que atravessei o hospital, senti uma serenidade e paz, que se não fosse o facto do tamanho da transgressão que estava a cometer, teria estacionado e fumado um cigarro...Só para estar ali mesmo sem ele saber...Ele não sabia, mas sabia eu. E isso bastava-me.

E de resto tudo na mesma.

Cada dia descemos mais um degrau, cada dia estamos mais cansados.

Ele com um aspecto caquéctico, nós com esta vida de vai-e-vem que não pára. Nem para dormir. O Morfeu não parece querer interagir com os membros desta família...Acho que nos entende como um sub produto da raça humana, logo, nada convidativos para si. Que seca.

Fomos abandonados por tudo, pela fé, pela esperança, e agora vejam bem, até pelo desgraçado do Morfeu...

Oh vida...

(Valha-nos Nossa Senhora dos Soníferos!...É isso.)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:58

Pág. 1/2



Porque nem tudo o que luz é ouro e nem tudo o que brilha é prata...

Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Agosto 2012

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031



Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D