Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Parabéns...

por lady magenta, em 28.01.13

 

 

Parabéns pai...Comemoras os teus 71 anos...Estejas onde estiveres...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:59

O luto, essa "coisa" que se estranha, e depois se entranha...

por lady magenta, em 26.01.13

Pois é pessoas, cá andamos nesta vida...

Onde todas as palavras "entopem", todas as funções cerebrais que consegui manter.

Lentamente, muito lentamente, diga-se de passagem, começo a sentir a vida a voltar, a um estado que não é o normal, mas que já se parece com vida.

Ainda há "vícios" que não perdi...O bater na porta em vez de tocar à campainha, o ouvir barulhos e levantar-me em sobressalto, a angústia...O vazio, sobretudo...Esse companheiro de todas as horas.

Depois todas as coisas às quais fugia se pudesse...As ambulâncias em marcha de urgência, as urgências "daquele" hospital...

"Aquele", onde o meu pai morreu, e eu ainda não me conformo.

Tive de lá voltar.

Foi como pisar vidros com os pés descalços...As pessoas, as batas, as macas, os doentes, o local...Tudo mexeu tanto comigo...

Mas algum dia tinha de ser.

De resto, as pessoas que continuam a dizer-me que tenho de seguir em frente...Pois tenho. No MEU tempo. Não num tempo que não é o meu, ao meu ritmo, não ao de outros.

O luto faz-se assim.

Espera-se pacientemente que as feridas fechem, que nos habituemos a viver com o vazio e a dor, e só depois, talvez num dia de sol, conseguimos erguer a cabeça e seguir em frente...

Não era esperar que depois de quinze meses de tortura, o meu pai morresse e pronto, acabou...

Morreu já se pode seguir com a vida...

E a dor da perda? E o vazio da sua presença? Isso não se colmata do nada...

Aprende-se primeiro a viver com esta dor, para depois podermos seguir em frente...

Cada qual ao seu ritmo. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 16:27

Ai a minha vida...

por lady magenta, em 24.01.13

 

 

"A man is known by the silence he keeps..."

 

Oliver Herford

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:43

Ai a minha vida...

por lady magenta, em 12.01.13

 

 

Pois é....Parece que hoje, me sinto menos mal que ontem.

Parece que hoje, sinto que estou menos só, tanto na vida, como nos objectivos. Apesar de muito boa gente, continuar a achar que sou doida varrida, quando digo que vou escrever um livro, que conte não só as histórias do meu pai e do pai do meu filho, mas também de outras pessoas...

O cancro não é uma sentença de morte para todos...Há esperança, nem que seja muito no fundo do túnel...

Digam que sou louca, insana, narcisista, o que vos parecer e me assentar melhor...Com ajuda ou sem ela, este livro há-de nascer.

O que acho mal, de mau tom e falta de "chá", é o facto de se prometer uma "ajudinha" e quando chega a hora da verdade...."Olha deu de frosques!"

Deve ser por eu ter este ar de aluada...É isso.

Ah, também pode ser por eu falar como os malucos, digo o que penso e o que sinto, se não gostam de ouvir, neste caso de ler, têm bom remédio...Ide e vede se estou na esquina...

Não gosto de conversas ocas, nem de pessoas sem palavra...Irritam-me. É como se passassem a mão pelo pêlo, "Vá toma lá um rebuçado que estás carente, morreu-te o pai e um amigo..."

Oh pessoas, olhai bem para mim! Por acaso vim aqui queixar-me, ou cantar o "fado da desgraçadinha"??????

Vim para este blog, de minha autoria, escrever o que me vai na cabeça e na alma. Se algum dia acharam que era uma desgraçada, que me vim lamentar, peço desculpa, mas a interpretação é vossa...

E de maneiras que é isto...Hoje estive assim, a pensar no facto de algumas pessoas acharem que sou doida...Pois sou. E pode levar tempo, mas sou tipo Pitbull, quando "mordo o osso" não há quem mo tire da boca!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 22:13

1 mês...

por lady magenta, em 08.01.13

 

 

O meu pai morreu à 1 mês...

Repito e torno a repetir esta frase diariamente...O meu pai morreu...

Tanta coisa mudou em nós neste mês, nestes 16 meses...

Não sei quem sou, neste momento. Perco-me, encontro-me...Perdida, nesta vida, para quando me encontrar, voltar forte e determinada...

Não está a ser fácil lidar com a perda dele. Uns dias em cima, outros bem no fundo.

Sinto imensa falta dele, hei-de sempre sentir. Mas antes não o ter, a tê-lo doente e incapaz, indefeso, dependente, completamente transfigurado...

Esta doença não matou só o meu pai, matou-nos a nós também...

Recordar estas últimas semanas, é tortura, acreditem...

Recordar o dia da sua morte, passado um mês, é como sonhar acordada, estar anestesiada a sofrer todos os horrores duma cirurgia penosa...

Enfim. Temos sempre de recordar.

O tempo...O tempo lá se há-de encarregar de nos ensinar o resto...

Passou um mês, mas nem por isso se tornou mais fácil dizer em voz alta, que o meu pai morreu...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:04

O luto e eu....

por lady magenta, em 03.01.13

 

 

A cada dia que passa isto do luto, torna-se mais complicado...Tenho medo de me esquecer de quem o meu pai era...Do seu cheiro a sabão azul e branco, do som da sua voz, da aspereza das suas mão calejadas do trabalho...Da forma como conseguia assobiar entre os dentes...Da sua maneira de andar. De como ralhava comigo quando ia à pendura no meu carro...Acho que no processo individual de luto há uma fase da revolta. É onde estou. Revoltada por a vida ter sido muito ingrata e injusta, o meu pai devia ter tido mais tempo. Nós deveriamos ter tido mais tempo para o ver envelhecer...

A cada dia que passa, é como se colocassem uma pilha de tijolos em cima de mim, e o peso desses tijolos vai sendo cada vez mais insuportável...Não quero estar com ninguém, não me apetece falar...Sinto-me terrivelmente carente. Angustiada. Revoltada.

O meu pai partiu e não vai voltar.

Odeio que me digam, milhares de vezes por dia, "tens de lutar...não podes estar assim...tens de seguir em frente..."

Hellooooooooo!!!!!!

O luto de cada um de nós, é como uma impressão de A.D.N. pessoal e intrasmissivel. Não se faz luto em três semanas...Cada qual tem o seu ritmo, o seu tempo...

Eu cheguei à fase da revolta, quando disparo vou em todas as direcções...A poupada tem sido a minha mãe. Se a minha mãe fosse uma árvore, seria um carvalho, de certeza...Durável e resistente... Por dentro pode estar desfeita, mas por fora, firme e hirta que nem uma barra de ferro...

Escrever tem sido uma excelente terapia, no entanto, nas últimas semanas, o barulho na minha cabeça é tanto, que nem sei por onde começar...Não estou a dizer que oiço vozes, oiço a minha voz...E grito muito comigo. É tanta coisa pessoas...Tanta vontade de gritar, e chorar, e bater...Para nada. Porque nada trará o meu pai de volta, nem nada fará atenuar o inferno que vivemos durante quinze meses...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:57


Porque nem tudo o que luz é ouro e nem tudo o que brilha é prata...

Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Janeiro 2013

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031



Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D