Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



O "câncaro", o meu pai, eu e a Cris...

por lady magenta, em 04.06.12

 

 

Pois é...Cá continuamos a viver esta vida, e a acompanhar o estado terminal, de uma doença que além de ser ruim, só nos dá desgostos...Mas também nos obriga a ter outras perspectivas da vida...

 

A Cris é a namorada do Nelo.

O Nelo é um amigo "Vintage".

A Cris ficou hoje a saber que lhe saiu um "câncaro" da mama na rifa...

E eu deixo o repto...É moda ter cancro? Porque só acontecem destas coisas a pessoas boas? Ou também acontece a pessoas más, mas eu pelos vistos, não conheço pessoas más? Porque será que me parece, que a vida é também uma cabra sem sentimentos, e prega destas partidas a pessoas que me são próximas e queridas?

...

Pois...

As respostas andam por aí...Tenho a certeza.

Da mesma forma que tenho a certeza que a vida tem formas "misteriosas" de nos dar outras visões, outras perspectivas...Também sei que também isto há-de passar... Mas enquanto passa e não passa, mói...Desgasta e cansa.

Também sei que por mais que sejamos muitos a apoiar, seremos poucos para dar o apoio que eles precisam...

De uma coisa tenho a certeza.... Estarei cá, para o que der e vier...Nos bons e menos bons momentos...Porque como no casamento, também a amizade se alimenta de presenças e demonstrações afectuosas...

Este é o momento de mostrar ao Nelo e à Cris, que estarei cá para eles incondicionalmente...

Hoje já chorei...Muito. Porque chorar faz parte da vida, e chorar ajuda a limpar o que de menos bom nos consome...

Hoje já chorei pela Cris e pelo Nelo...

Preferia que tivessem sido lágrimas de alegria.

Mas também isto há-de passar...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:09


8 comentários

De Margarida a 04.06.2012 às 17:05

Na fase que andas a atravessar, receber notícias dessas é ainda pior. Dizem que chorar alivia. Já que pouco mais há a fazer.
Um beijinho.

De lady magenta a 05.06.2012 às 15:00

Se por cada lágrima tivesses moedas de 1 cêntimo...
Enfim...
Obrigada pelo carinho ; )

De luadoceu a 04.06.2012 às 17:36

um gdre beijinho
e meu apoio e presença
sempre que possa

De lady magenta a 05.06.2012 às 15:01

Obrigada Lua...; )

De Brown Eyes a 04.06.2012 às 17:39

Muita força para todos!

De lady magenta a 05.06.2012 às 15:01

Obrigada...; )

De Clísteres e Pulgas a 04.06.2012 às 23:31

Acredita, acontece a todo o tipo de pessoas. Ainda assim, não se torna mais fácil. Regra geral, uma boa parte de nós tem família, amigos, colegas, pessoas que gostam de nós, mesmo quando somos uns trastes. Não acredito que o cancro seja um castigo de uma entidade superior ou até inferior. Talvez, o castigo passe por estarmos sozinhos quando este nos ceifa a vida. A solidão, o nunca ter amado ou ter sido amado, isso sim, é o que nos ceifa a vida. E sim, tudo isto passará. E outras coisas virão. Boas e menos boas. Ponto positivo para as segundas rondas das coisas menos boas, já frequentámos alguns treinos e vamos equipados com tudo o que nos vier à cabeça. Continuará a doer, contudo, concentramo-nos mais no apoio emocional a dar e a receber; são importantes ambas as vertentes. Ainda assim, será sempre um murro no estômago. Sempre...

As coisas boas...oh, essas, terão sempre um sabor redobrado. Carpe diem. Não nos tornamos fatalistas, mas, déjà lu ( e não vu), começamos a fazer as tais listas. Pomos em primeiro lugar os primeiros das nossas vidas. Celebramos as boas recordações dos que já se foram e criamos novas recordações com os que, felizmente, se mantém ao nosso lado.

 Por mais abdominais que eu venha a fazer no ginásio, nunca terei um six pack. Ainda assim, hoje em dia, são precisos muitos murros para me deitarem abaixo. E mantenho os abdominais. Não desisto. Até porque tanto servem para aguentar a pancada, como para suster gargalhadas sem fim. Não levem a mal esta "aparente" leveza e "certeza" de encarar as coisas. Longe de mim possuir grandes verdades. Pelo contrário, voltei à fase Cartesiana e ponho em causa as coisas frequentemente. Mas o que é certo, deixo intacto. E a única certeza que tenho, é que estamos todos unidos por um laço fino e resistente. E como alguém me ensinou, indirectamente, não vale a pena cortar o que pode ser desatado. Assim, corto-me menos vezes, actualmente e vou desatando mais/más coisas. E sou como o metro, há sempre espaço para mais um. Desde que venha por bem. Os que já se foram, são insubstituíveis, mas criaram o espaço e o desejo de ter mais e mais amor na nossa vida. Do verdadeiro. Fica a lição por eles dada, resta-nos a nós continuar o seu legado. Assim, é verdade, isto também passará. E se passar, é porque chegámos a nascer, a viver e a saborear a vida, pelo tempo que tiver sido. Para muitos, nada disto passará. Nada lhes acontece. Nada lhes apetece, pois nada os conhece ou reconhece. A nós, foi-nos dado a conhecer o bem e o mal, o bom e mau. Dispensávamos o mal e o mau. Mas como reconhecer um sem saber da existência do outro?

Já perdi a conta das variadas maneiras através das quais o mal me foi apresentado. Para agravar, às vezes, vem travestido! Mas já lhe reconheço o rosto e o seu odor. A mim, ele não me reconhece. Troco-lhe as voltas. Hoje estou em alta, amanhã, baixo a guarda. Ele aproxima-se e eis que o mando bugiar. Não preciso que me diga mais que veio para fazer das suas. E aí sim, eu lhe digo," isto também passará. Tu também passarás. Faz o teu "trabalho" e eu cá cuido dos meus. Sê o mesmo de sempre, cruel e ainda assim, te digo: um dia destes, quando não restar ninguém, não vou levar-te comigo. E ficarás sozinho a ajustar contas contigo. Terás tanto cotão para tirar desse umbigo."

Hoje não estou em alta, mas a meia-haste. Isto de fazer de saco de boxe, mói. Mas passará. Nada é eterno. Nem o mal. É esse o seu ponto fraco. Pode ser besta, mas nunca passará a bestial. Os meus pensamentos estão com todos vós. Pensem neles quando estiverem no campo de batalha, tal como eu penso nos vossos quando estou no meio da luta. Amanhã é dia de luta. Que a nossa força esteja connosco. Sempre.

De lady magenta a 05.06.2012 às 15:02

E eu tenho cada vez mais a certeza, que tinhas de aparecer na minha vida...Fosse de que maneira fosse.
Obrigada pelas tuas palavras...
; )

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D