Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Ai a minha vida...

por lady magenta, em 24.06.12

 

 

Cá andamos.

Nesta vida que se vive como se pode...

...

À precisamente 292 dias que sei o que é esta vida com um "câncaro" mau... À 292 dias começou o martírio que é passar por isto sem o merecer. Nem nós, nem ele.

A esta altura começaram as cobranças, a chantagem emocional...

Não sabemos mais para onde nos virar... Todos sofremos com uma situação que ninguém criou, da qual ninguém tem culpa.

É como viver na pele de " O Estrangeiro" de Albert Camus...Ser condenado por um crime que não se comete. Neste caso, "ganhar" a lotaria das doenças más e, sair-nos o primeiro prémio...

Se pagamos em vida, pelas atitudes menos boas que temos, vivemos o inferno na terra...Depois disto só pode vir sol e céu azul.

Merecemos sofrer? Passar por isto? Com que finalidade? Que bem maior advirá desta situação? Eu hei-de chegar a alguma conclusão, pois sei que todo o fim é o inicio de algo...

Pelo caminho ficam pedaços de nós...Coisas que nos amargam a boca e toldam o coração.

Pelo caminho ficamos nós...

Um caminho que não escolhemos, mas que nos obriga a percorre-lo.

Cada dia nos custa mais viver esta vida...Cada dia nos custa mais ouvir o que temos de ouvir...

Enfim.

Um dia o fim há-de chegar e, com esse fim, um novo inicio se dará.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:19


3 comentários

De lady magenta a 30.06.2012 às 14:06

Sim, tenho o Sr. Camus em grande conta...; )
E sim tens razão...Contar os dias para quê se os temos mesmo de viver, apesar de a nossa vontade ser fugir sem olhar para trás?

 

De Clísteres e Pulgas a 30.06.2012 às 14:50

Sabes, os dias, nunca os contei; mas preocupava-me chegar um dia e já não me lembrar da voz da pessoa, do seu cheiro, da sua cara. Pensava que seria horrível, desrespeito meu esse esquecimento. Mas, o que é certo, é que a vida continua e vamos arrumando as coisas. Não fica esquecido, fica mais distante, pois, felizmente, fica arrumado no canto chamado "coisas, pessoas e momentos especiais". Tem um aviso que diz: não tocar. Só para sentir. - é um "processo", passos que têm de ser dados. Senão, a nossa vida torna-se um pouco sinistra, débil, sem sentido. Não avançamos. É como olhar para uma fotografia, permanece sempre igual. Minto, até estas, pelo menos as de papel, vão perdendo a qualidade. Por isso, é manter as memórias vivas, viver o presente, não fugir, mas, igualmente importante, criar momentos de escape, para relaxar, recuperar forças, tirar a corda da garganta.

Todos os natais, há um momento que sinto um aperto, um nó na garganta. A comida não desce, não cai bem. São segundos. E viajo para longe, para um canto doloroso. Depois volto e continuo a viver o presente. Mas páro sempre, sempre, os tais segundos e sinto a falta deles/as, dos que já foram. Depois olho para o resto da família e penso nos momentos que estamos a viver. E olha, como bacalhau que nem uma louca e lá se vai a dieta de um ano inteiro! :-)

Um dos meus escapes, das minhas fugas, correr. Hoje vou para a minha primeira corrida nocturna. Lesionei-me há 2 meses e hoje volto a correr. Andei a ressacar por corrida! Durante a corrida, vou sozinha, vou livre, faço planos, tomo decisões, sonho...muito. É o meu redbull e sim, dá-me asas. Sai-me um peso de cima e muito fica para trás. A meu lado, vão os meus. Revejo bons momentos, imagino que fazem parte das paisagens que me seduzem e acolhem. Hoje será perto do mar. Vou deixar-me ir. E não vou contar os minutos que vou levar a fazer o percurso. Eles que contem. Para mim, o que vai contar, é chegar ao fim. Dorida, suada, extenuada, mas mais leve...

Arranja os teus escapes. "obriga-te" a ter um pelo menos uma vez por semana. Podem ser 10 minutos a ouvir a tua música preferida in repeat. Ainda hoje, antes de sair para a corrida, vou meditar. "peço" sempre - força, amor e coragem. Não peço coisas, peço para ter a capacidade de enfrentar a minha vida com tudo o que esta contém. Força, amor e coragem. Peço para mim e para ti. E para todos. Mas tu, fazes parte dos que têm "um rosto". Por isso, já sabes, daqui a pouco, alguém vai estar a pensar em ti e contigo.

Um beijo

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D