Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



O "câncaro", o meu pai e eu...

por lady magenta, em 19.07.12

 

 

Ou este país não é, definitivamente, para todos...(Outro bom título para este post.)

 

E cá andamos nesta vida de doenças oncológicas, menos boas e felizes.

O meu pai na mesma, o pai do meu filho mais crescido, cada vez pior...

E ser-se doente oncológico neste país não é para todos... Os apoios são os possíveis, os acompanhamentos também.

Se no início tudo nos pareceu tão bem estruturado, com o passar do tempo o véu levantou e, afinal, como quase tudo neste país, as coisas ou tardam ou acabam por não acontecer.

O apoio domiciliário é nulo, perdão, nulo para quem o não pode pagar. Basta apenas ser-se proprietário de um imóvel, mas ter-se porém uma miserável reforma, e tudo se complica e os custos agravam. O apoio psicológico é à míngua. Existe é um facto, e a psicóloga que nos foi "atribuída" pelos serviços de cuidados paliativos, é prestável e tem dedicado o seu precioso tempo e ajuda, com a nossa família, e a de mais trezentos doentes...Sim leram bem. Trezentos doentes e respectivas familías, atribuídos a uma equipa pluridisciplinar de apenas seis pessoas...Duas médicas especialistas, uma assistente social, uma psicóloga e dois enfermeiros...Toda a ajuda prestada por estes profissionais tem sido louvável, no entanto, na grande maioria das vezes, ficam soterrados pela famigerada burocracia...É o país que temos, mais uma vez. A culpa não é das pessoas, profissionais de saúde, a culpa é de quem burocratiza e impõe as mais descabidas regras de conduta...Como se não bastasse, não existem vagas em locais de acolhimento para doentes terminais, ou melhor existir, existem, na maioria das vezes a vaga já não chega em tempo útil...Depois temos os apoios, como o subsidio para dependentes...Subsidio este, dependente de um documento confidencial a ser preenchido pelo responsável da equipa médica que trata o doente oncológico em fase terminal, e que, como se pode prever, explica a história clínica do doente, bem como a razão da solicitação de tal subsidio...Estaria tudo muito bem, se os competentes serviços, não resolvessem solicitar uma "junta médica", para avaliar o doente em causa...Tudo bem, acredito que pelos pecados de uns tantos, paguem outros...Mas será mesmo necessário pagar dois transportes de ambulância, quando um documento oficial atesta o estado de saúde de um paciente? Será mesmo imprescindível a deslocação de um doente moribundo a uma junta médica, e ter de o sujeitar a tudo o que isso implica, para recebermos uns miseráveis 90 €?

...

Agora meus amigos a mim cabe-me dizer de minha justiça, acredito que num país pequenino, com gente pequenina, que pensa pequenino, seja obrigatório proceder assim...Seja de igual modo obrigatório desconfiar de tudo e todos, e passar a vida a olhar por cima do ombro, e mais vos digo, concordo e subscrevo plenamente a opinião dada pelo Sr. Bispo Dom Januário Torgal Ferreira, quando diz que o Governo é corrupto...O problema não é de agora, é longo e atrasado no tempo, mas que este governo em nada parece melhorar a já periclitante situação de um país caquéctico, é verdade... O buraco foi aberto, empurraram-nos, agora é só tapar a cova...

...

Mas que poucos, com o pouco que têm e podem, ainda fazem muito...A esses poucos Obrigados não chegam, vénias não bastam, apenas e só toda a consideração e que continuem nesta vã batalha por um país melhor...

 

(Ai quem me dera que a padeira de Aljubarrota se levantasse da tumba!!!!)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:38


4 comentários

De momentosdisparatados a 20.07.2012 às 09:02


Creio que o teu post relata bem o que se passa por este país fora.
O meu trabalho é com idosos embora na Instituição onde estou por vezes tenha  doente oncologicos, mas o problema é o mesmo...a boracracia, falta de vagas e os preços.
Embora seja uma IPSS e tenha algumas comparticipações do estado nem sempre a familia está á disposta ou nem sempre a familia tem dinheiro para pagar. Infelizmente não há vagas para todos os que necessitam.
Não basta a vida já ser dura quanto mais acabar-se assim como descreves, no caso do pai do teu filho.
Mesmo com todas essas angustias desejo que tenhas um fim de semana tranquilo.

De lady magenta a 21.07.2012 às 15:35

Caríssima , também fiz parte de uma IPSS...Também me deparei, enquanto presidente da assembleia geral, com todos os entraves possíveis e imaginários...Também abdiquei de um projecto, dentro da minha área de formação, Ciências Sociais-Acção Social, porque o projecto tinha "boas pernas" para andar, mas não neste país...É o que temos, infelizmente, mas não significa que fiquemos parados a ver acontecer...Obrigada pelos votos de bom final de semana, que mais uma vez, para variar, será passado a trabalhar...Viva a isenção de horário e tudo o que a mesma acarreta!!!!! ; )

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D