Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


O "câncaro", essa doença malvada...

por lady magenta, em 21.09.12

E cá continuamos nesta vida, com estas coisas "maravilhosas", que esta doença "fantástica" nos trouxe...

 

Vejamos então, os acontecimentos dos últimos dias;

 

o meu pai caiu da sanita, atribuiu a culpa à minha mãe. "Foi ela que me empurrou!"...

 

o meu filho mais novo, diz que se calhar, o avô não está bom da cabeça...Porque quer que o comando da TV funcione, mas sem o infravermelho virado para a TV...

 

o meu pai acha que eu sou a minha irmã, repete vezes sem conta o nome dela, e não sabe dizer o meu nome...

 

a minha mãe resolveu ter um fanico no meio da rua, teve de ser transportada a casa pelos vizinhos...

 

eu resolvi ir fazer uma pequena cirurgia, sozinha, e quando saí do hospital, aparentemente bem, senti-me mal, tão mal, que andei durante uma hora a dormir dentro de um autocarro!!! (quando cheguei ao destino, mal conseguia andar, mas cheguei a casa...)

 

Depois existem ainda coisas mais fantásticas, como o facto de o meu pai se conseguir levantar por artes mágicas sozinhos e, andar a despir-se pela casa, deixando por exemplo, a fralda na banheira e o resto da roupa por onde calha...

Ou ainda, o facto de arrastar tanto as palavras, que para o entendermos, primeiro gravamos o que diz em "slow motion", e depois passamos a gravação em "fast forward"...

Há ainda o facto extraordinário de o meu filho mais velho estar a reagir à morte do pai como uma espécie de adulto, o que me faz muita confusão, porque aos meus olhos ele continua a ser o menino loirinho, que canta o "poquinho cameu uma belota"....

...

Não sei se é de propósito ou não, mas até certas pessoas chegadas a mim, dizem que estou fria e mais arrogante...(Amigos, não é por mal, é mesmo de propósito...)

Só tenho mais uma coisa a escrever, se alguns de vós, que me conhecem, que privam comigo, ou então, que conhecem quem esteja a passar pelo mesmo que nós e tenham atitudes idênticas, façam um favor a vós próprios...Levantem os olhos dos vosso "umbigos" e pensem bem, se conseguiriam viver esta vida maravilhosa, agrilhoados desta maneira e a viver a verdadeira prisão domiciliária...

Como vêm pelo meu relato, destes últimos dias, nem tudo é mau na doença cancro, também temos momentos em que o choro é trocado por gargalhadas monumentais, porque temos muito tempo pela frente para chorar....

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:50


4 comentários

De Fátima Soares a 21.09.2012 às 22:21

Um post digno de uma mulher como tu. Eu sei mais ou menos pelo que passas não chegou a ser tão grave, o meu pai ainda cá está se bem que com pouca diferença do que dizes do teu quanto às fraldas e o cair (empurrou-me) ou acordar e dizer que há gente a olhar para ele no escuro, que lhe puxam pelos pés e têm medo como uma criança... Tirando isso recuperou do cancro e não há sinal felizmente. Por isso há dias em que apetece gritar porque parece que se enlouquece outros que o riso é tal devido ao nervoso quase histérico que até nos faz ter remorso. AMIGA para ti e mãe filhos e para o teu pai...Um grande abraço e muita muita força. Porque admiração... Não há que chegue. Digo-o de coração. Que possa tudo começar a ficar mais pacífico no entanto enquanto ele cá estiver será tudo muito melhor depois é aquela garra a saudade que mói e que jamais esquece. Beijinho amiga, desculpa se fui inconveniente mas nem sei que diga.Imagepara ti.

De lady magenta a 21.09.2012 às 23:19

Oh Verniz...Claro que não foste inconveniente...E sim, não há o que dizer, porque só sabe realmente dar valor, quem "calçou" um dia, os sapatos que "calço" agora....beijo grande ; )

Comentar post



Porque nem tudo o que luz é ouro e nem tudo o que brilha é prata...

Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Setembro 2012

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30



Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D