Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


o "câncaro", o meu pai e eu #4- dia 13

por lady magenta, em 18.09.11

 

(imagem retirada da net)

 

Acredito piamente, que em situações como a que estou a passar, ninguém saiba bem o que dizer ou como agir...

Mas também sei que temos a extraordinária capacidade de dizer coisas, menos felizes...

Eu por mim, tenho a estranha capacidade de me rir alto e bom som, de tudo o que é estranho, macabro e triste. Sou do tipo de pessoa a quem dá valentes ataques de riso em velórios, se ri que nem uma perdida quando vejo alguém a cair na rua... Por isso não levo a mal e, compreendo perfeitamente que os que falam comigo me digam, recorrentemente -"não sei o que te hei-de dizer"; "não tenho palavras"...

O que de todo não acho normal, mas até compreendo, são coisas do tipo, "tens de ir já fazer exames"; "vais morrer do mesmo"; "que idade o teu tinha", e outras tantas que nem guardei por serem exageradamente estúpidas...

Que a herança genética não é das melhores já sei, no entanto, não significa que vá desenvolver a doença.

O meu pai tem 69 anos...Ainda cá está.

Fazer exames para quê? Poderei até morrer atropelada... Poderei até morrer de velha.

Não vou fazer dos factores genéticos a minha cruzada pessoal.

Vou gozar os momentos que me restam com o meu pai, que AINDA cá está... Não ficar hipocondríaca só por ele estar a morre de cancro, que pensávamos ser no cólon e afinal é no pâncreas... Enfim.

Por estas e outras tantas que nem vale a pena mencionar, é que sempre que falo com alguém peço, "por favor, vou falar contigo, mas depois não me faças perguntas..."

É por estas e por outras que dou respostas menos felizes e, ainda têm o descaramento de me dizer que tenho mau feitio...

Se respondesse à letra, tenho a certeza que já ninguém me falava...

Se está a ser fácil? Óbviamente que não. Com comentários destes, ainda bato em alguém...Depois posso sempre alegar um súbito momento de loucura devido às circunstâncias.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:25


6 comentários

De Lara a 19.09.2011 às 22:12

De facto as pessoas às vezes superam os limites do razoável...

De lady magenta a 20.09.2011 às 12:17


É verdade Lara...e o resto é mesmo melhor nem mencionar...
Obrigada

De marta a 19.09.2011 às 22:54

Olá Susana,
Parabéns pela tua coragem!
Ao contrário do que escreveste, eu compreendo-te perfeitamente...perdi o meu Pai para um cancro no estômago em 2007...sei bem o sofrimento e a impotência por que passamos. O que te desejo é muita força para alegrares o teu Pai.

Um abraço  

De lady magenta a 20.09.2011 às 12:12

obrigada pelo teu comentário Marta...neste momento, todos são importantes e fazem a diferença...obrigada por partilhares um pouco de ti com uma desconhecida...isso é um acto de profunda bondade...obrigada

De Bina Ladina a 20.09.2011 às 01:19

Insanidade temporária devido a circunstância menos boa..
Como te entendo!!
Desde os meus 14 que vi a minha mãe primeiro perder o cabelo e agora perder o juízo para o desgraçado do cancro que nunca a abandonou totalmente...
E ainda tenho de ter mais capacidade porque o meu pai também está a ficar cada vez mais debilitado com a Esclerose Múltipla..
Lá em casa ninguém pode dizer que é pior que o outro porque.. Até eu fiquei com Esclerose Múltipla e ainda tou nos 34...
Em resumo, não podemos ir abaixo e no meu caso é NUNCA!

Os meus pais ficam felizes de me ver por lá por casa, apesar de já morar com o meu namorado à 2 anos.. Mas sabs.. Isto de ser a eterna palhacita dá cabo de mim.. E hoje quando vi o teu blog e li o que contavas, tive um flash-back enorme!
Vi tudo a acontecer outra vez e lembrei-me como deverias precisar de uma amiga, ou de alguém que entendesse.
Sabs.. Também gostava de te dizer, o "cancaro" da minha mãe aguentou quietinho pelo menos um dúzia de anos.
Quando a minha mãe começou a fazer tratamentos a médica dela virou-se para mim e - assim a sangue frio - se a tua mãe durar mais um Natal, é muita sorte!
Coisinha agradável pra se dizer a uma teenager, não achas?
Mas hoje passado este tempo todo não sei.. talvez os novos tratamentos pudessem devolver-me a minha mãe e melhor que isso, podem ajudar o teu pai.
É a ideia principal que eu te quero dar - nada é como eles dizem. O corpo humano é incrível e pode surpreender-nos.. Mesmo quando já não há esperança.

E eu tou a ser uma chata de primeira com as minhas tretas.. Diz só se gostas do botão que fiz para o teu blog.. Meti já um na Sandra pra tu veres :)

beijinho grande grande e sabs, tens aqui uma amiga.. se quiseres claro :)

De lady magenta a 20.09.2011 às 12:16


Olá Bina...ainda eu me queixo...credo mulher! nestes últimos tempos tenho repetido muitas vezes um ditado; "quando um cão tem pulgas, ainda mais se lhe chegam..."
Mulher, tu és mesmo uma grande MULHER...obrigada, do fundo do coração, por teres partilhado comigo um pouco da tua história...faz-me ver que não estou só e, que outros superam a mesma dor...OBRIGADA por tudo...(quanto ao botão, não vejo nada, mas este blog tb está confuso pq não percebo nada disto...)
Obrigada Bina pela tua partilha...e maça o que quiseres, quando quiseres porque te fico muito agradecida...

Comentar post



Porque nem tudo o que luz é ouro e nem tudo o que brilha é prata...

Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Setembro 2011

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930



Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D