Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


O "câncaro", essa doença malvada...

por lady magenta, em 02.12.12

 

 

 E os dias passam...

E não há dia nenhum, em que pessoas me digam que temos de estar preparadas, que o fim está ao virar da esquina. No entanto, não se torna mais fácil. A impotência esmaga-nos com tal força, que nem há palavras suficientes para definir o que sentimos...

Triste, dura e cruel realidade. Chegarmos a um hospital, para com tamanha e esmagadora realidade, sermos obrigados a assistir ao fim da vida de alguém...Sem nada podermos fazer, para que esse fim chegue pacifico.

Ontem espetaram uma faca no meu peito e deixaram-na ficar. Hoje a realidade foi tão esmagadoramente dura, que quando sai para a rua, vomitei-me toda.

A minha irmã chora, a minha sobrinha, a "princesa" do meu pai, demonstrou ser a menina de 9 anos, mais corajosa que conheço...Viu o avô naquele estado e não vacilou por um segundo...Cantou, contou histórias, falou para ele, completamente alheada da realidade. Ela ainda consegue ver, quem ele era, não quem ele se tornou...

...

Pessoas, esta vida está dura...Esta realidade não é a que queríamos, nem a que desejámos um dia...É a nossa realidade e, a de tantas outras famílias perdidas por aí...É a realidade com que temos de nos confrontar, mas nem por isso, se torna mais fácil viver esta vida...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:14

O "câncaro", os outros e eu...

por lady magenta, em 30.06.12

 

 

O facto de, a cada vez que temos de entrar numa urgência hospitalar, nos dizerem que a partir de agora irá sempre ser decadente e cada vez pior, não facilita em absolutamente nada a situação...

Além de não facilitar, não ajuda nada, para quem sofre por atencipação e tem imaginação gráfica suficiente, ficar a partir dali, a imaginar cenários degradantes e sofridos.

A vida com a doença cancro é por demais irrealista...

A doença cancro é o inferno na terra...

...

(E não...Não me estava a referir ao meu pai, que continua cá a lutar...Mas sim ao pai do meu filho, para quem a batalha está cada vez pior...)

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 13:58

O "câncaro", o meu pai, eu e a Cris...

por lady magenta, em 04.06.12

 

 

Pois é...Cá continuamos a viver esta vida, e a acompanhar o estado terminal, de uma doença que além de ser ruim, só nos dá desgostos...Mas também nos obriga a ter outras perspectivas da vida...

 

A Cris é a namorada do Nelo.

O Nelo é um amigo "Vintage".

A Cris ficou hoje a saber que lhe saiu um "câncaro" da mama na rifa...

E eu deixo o repto...É moda ter cancro? Porque só acontecem destas coisas a pessoas boas? Ou também acontece a pessoas más, mas eu pelos vistos, não conheço pessoas más? Porque será que me parece, que a vida é também uma cabra sem sentimentos, e prega destas partidas a pessoas que me são próximas e queridas?

...

Pois...

As respostas andam por aí...Tenho a certeza.

Da mesma forma que tenho a certeza que a vida tem formas "misteriosas" de nos dar outras visões, outras perspectivas...Também sei que também isto há-de passar... Mas enquanto passa e não passa, mói...Desgasta e cansa.

Também sei que por mais que sejamos muitos a apoiar, seremos poucos para dar o apoio que eles precisam...

De uma coisa tenho a certeza.... Estarei cá, para o que der e vier...Nos bons e menos bons momentos...Porque como no casamento, também a amizade se alimenta de presenças e demonstrações afectuosas...

Este é o momento de mostrar ao Nelo e à Cris, que estarei cá para eles incondicionalmente...

Hoje já chorei...Muito. Porque chorar faz parte da vida, e chorar ajuda a limpar o que de menos bom nos consome...

Hoje já chorei pela Cris e pelo Nelo...

Preferia que tivessem sido lágrimas de alegria.

Mas também isto há-de passar...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:09

O "câncaro", o meu pai, eu e, os outros...

por lady magenta, em 14.05.12

 

 

E isto de conviver com base diária, com um doente em fase terminal de uma doença da merda, é deveras desgastante...

Para nós, que a vivemos por fora, e para os doentes...Que lutam, batalham, numa querela tão desigual como a sua doença...

Não é fácil.

Ter de dar o comer à boca, fazer a higiene, mudar as fraldas, despejar os sacos das fístula, de alguém que nunca dependeu de absolutamente ninguém, para nada...

Não é fácil ver o nariz a pingar, as mãos a tremer tanto que já nem limpam o nariz, nem conseguem comer...É como ter mãos só por ter, a sua utilidade ficou reduzida a nada...

Os pé cada vez mais arrastados, o andar cada vez mais desengonçado, a voz cada dia mais sumida...

Os queixumes...A cada dia que passa são cada vez piores, "porque ainda estou vivo, porque ainda não morri, já só ando a dar trabalho, não ando aqui a fazer nada..."

Ter resposta para lhes dar, é como tentar discutir o sexo dos anjos...Rodeamos a questão mais de 1.000.000 de vezes, mas nunca chegamos a um consenso...

Ver a decadência, o declínio daquela pessoa que amamos desde que nos lembramos de ser gente...E sentir na pele o quanto é doloroso, desgastante, cruel...

Ninguém merece.

Hoje deu-me para aqui...Hoje já tive de abrir o chuveiro, para abafar o som do choro...

Hoje.

Mais um dia que passou numa luta que não deveria ser de ninguém.

No entanto fiquei um pouco mais esclarecida ao ler aqui os avanços que têm sido feitos na luta contra o cancro e,o que se espera conseguir num curto espaço de tempo..

Para os que irão perder a batalha, já não vão a tempo...Para os outros espero que sim...

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:26

O "câncaro", o meu pai e eu...

por lady magenta, em 03.05.12

Pois é...Há realmente conversas difíceis.

O meu pai tem grande dificuldade em dormir de noite. Já tentámos tudo, menos a marretada na testa...No entanto, ontem, imbuída que estava da minha veia "pseudo-psicologa", resolvi falar com ele e, tentar perceber o que o "apoquenta" (como se fosse uma grande novidade para mim...)

Ele tem terror da noite. Acha sempre que se adormecer já não acorda...

É possível pai, não te vou mentir...No entanto se isso acontecer, sabe que ficaremos bem...Tristes por teres de partir de uma forma tão horrível...Mas fica sabendo que tens uma família que te ama e, não és só tu que sofres com tudo o que se está a passar...Não foste o pai perfeito, mas foste o pai possível, o pai que tentou dar o seu melhor, dentro das suas limitações enquanto Ser humano...Também não tiveste as filhas perfeitas nem uma vida extraordinária, mas vais-nos deixar com um vazio imenso quando chegar a tua hora...Tens quatro netos maravilhosos que te idolatram, a quem, por parte da educação que nos destes, permitirão continuar a viver segundo o teu legado...Honra, respeito, humildade, coisas que para muitos poderão parecer insignificantes, mas que fazem de nós as mulheres, tuas filhas, que somos...A uma deixas-te a garra e coragem e, o "bicho" da cultura e do conhecimento. À outra deixas-te a sensibilidade incondicional ...Como vês o teu legado é grandioso...É o que tentamos passar aos nosso filhos, teus netos e, olha que nem temos feito um mau trabalho...Não tivemos uma vida fácil, mas fomos felizes dentro das condicionantes que se atravessaram no nosso caminho...Duma forma ou de outra, sempre soubemos e conseguimos, enfrentar os obstáculos que nos deitaram abaixo...Este está a ser mais complicado...Tu vais partir. Duma forma inevitável e horrível...Não tens de te preocupar com a mãe, porque ela vai estar protegida por todos...Vais partir pai e, é tão injusto...Não tenhas medo de dormir, porque sabes que mais dia menos dia, mais hora menos hora vai acontecer...Quer seja de noite ou de dia...O que importa pai, é que não vais partir sozinho. Nós vamos estar do teu lado...

E foi mais ou menos isto...E de maneiras que é assim...Esta doença é uma grande merda...E ter de assistir a isto é tão mau, que tudo o que pudesse escrever seria pouco...

Ai se eu pudesse fugir... 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:57


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D